Conheça nosso blog
04Jun
entenda a regulamentação do primeiro drone

Primeiro drone: o que você precisa saber antes do voo

Os drones estão conquistando cada vez mais espaço atualmente, seja para fazer gravações especiais ou até para momentos de lazer. Tais equipamentos podem ser controlados por meio de smartphones, tablet ou controle remoto e, devido à sua mobilidade, muitas pessoas sonham com a chegada do seu primeiro drone.

Entretanto, antes de decolar, é preciso atentar-se à algumas regulamentações e dicas de uso e segurança, para que não ocorra nenhum acidente ou constrangimento. Para isso, o ITARC preparou algumas dicas para que o voo do seu primeiro drone seja realizado de forma correta, livre de perigos e com maestria. Confira!

Fique atento às regras de uso dos países

Devido ao risco de drones se envolverem em acidentes com aviões, como foi o caso de um drone utilizado no Canadá, ou da possibilidade de uso em ataques terroristas, alguns países criaram leis para a sua regulamentação. No caso de desobediência dessas regras, pode ocorrer confiscação do equipamento, multas e, até mesmo, prisão. Por isso, ao voar com o seu primeiro drone, é recomendado que conheça as regras para o uso de drones naquela determinada região.

Se você pretende viajar com o equipamento, cheque se o país que você pretende ir permitirá a entrada de drones ou se é preciso alguma permissão para tal. Caso contrário, pode ocorrer a apreensão da ferramenta pelos funcionários de segurança do aeroporto. O mesmo vale para as as suas regras de uso, ainda que o drone seja permitido.

Drone no Brasil e sua homologação

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), uma das regulamentadoras do uso no Brasil, os drones com mais de 250g necessitam de cadastramento e que seja respeitado o limite de distância de 30 metros de pessoas durante o voo, à exceção de que elas possuam autorização para estarem sob o drone, e outras medidas. Vale frisar que a altura máxima permitida para um drone voar é de 120 metros.

É possível que alguns modelos já venham homologados da fábrica, caso contrário, terá que realizar o cadastro no Sistema de Gestão de Certificação e Homologação, diante do pagamento da taxa de 200 reais. O processo pode ser bastante burocrático, portanto, evite cometer erros e leia o manual da Anatel, para saber como realizar o procedimento corretamente.

Sem a homologação, o drone comprado no exterior, por exemplo, pode sofrer retenção no aeroporto, sendo liberado apenas diante da regularização do equipamento. Desde 2016, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) estabeleceu que todos os modelos que transmitem radiofrequência, mesmo os que são utilizados para lazer e recreação, precisam de homologação. Tal medida possui como objetivo evitar interferências de drones em outros serviços, como os de comunicação via satélite.

Averiguar as condições climáticas

O voo do seu primeiro drone pode ser comprometido devido às fortes correntes de ventos, por exemplo. Sendo assim, é de extrema importância checar a previsão do tempo antes de utilizar o aparelho fora de casa.
Não é recomendado utilizar seu drone em dias chuvosos ou em locais com temperaturas muito baixas, tendo em vista que a bateria e seus respectivos equipamentos internos podem ser danificados.

No caso de dias ensolarados, procure adotar o uso de um filtro na câmera do drone. Assim, a entrada de luminosidade poderá ser regulada e a qualidade de fotos e filmagens não será comprometida.
Procure cuidar também da bateria do celular caso o drone seja controlado pelo aparelho.

Conheça seu primeiro drone

Antes de realizar o voo do seu primeiro drone, é preciso tomar alguns cuidados ao sair de casa, como verificar o slot da bateria no drone. Estando checado, garanta que sua carga esteja completamente cheia. É possível controlar visualmente o nível de energia nos softwares de controle, sempre colocando uma margem de erro, para que o pouso do drone seja realizado com sucesso. Verifique também o limite de minutos do voo do equipamento e tente retornar antes da carga chegar no vermelho, encerrando o procedimento com cerca de 10 minutos de antecedência.

Alguns modelos de drone oferecem funções próprias, como carga de bateria, capacidade de altura máxima alcançada e outros itens precisam ser aprendidos antes de seu voo. Existem algumas informações extras que o fabricante costuma fornecer, como velocidade, tempo de subida e descida, GPS, câmeras integradas e afins.
Portanto, para manter o funcionamento de forma eficiente, é necessário estudar o seu equipamento e suas limitações.

Para aprender mais sobre o voo e seu equipamento, conte com o ITARC. Somos um Instituto de Tecnologia Aeronáutica Remotamente Controlada com curso de pilotagem de drone e curso de manutenção de drones, que te ensinam como pilotar um drone corretamente e como fazer sua manutenção. Conheça nossos cursos e faça parte da nossa escola de drones, para utilizar seu drone para trabalho ou lazer.

Links úteis:
treinamento drone
curso de drone

Compartilhe:

Posts RecentesCategoriasTags