Conheça nosso blog
20Mar
história dos drones

História dos drones: como surgiram? Para que servem?

Os drones vêm ganhando cada vez mais popularidade, conseguindo até sua regulamentação no Brasil. De acordo com a consultoria Gartner, 3 milhões de dispositivos devem ser vendidos por ano até 2020, gerando, possivelmente, um faturamento de cerca de 11,2 bilhões de dólares por ano. Entretanto, poucas pessoas sabem da história dos drones, seu surgimento, a razão de seu crescimento e afins.

O uso do drone pode variar entre recreação, sendo conhecido como aeromodelismo, e profissionais, existindo até cursos para a pilotagem. Ciente do crescimento da ferramenta, o ITARC preparou este artigo com curiosidades sobre a história dos drones e seu surgimento, até os dias atuais. Confira!

Confira a história dos drones e suas curiosidades

O surgimento do drone

A história dos drones iniciou-se com uma inspiração em bombas voadoras alemãs do tipo V-1, popularmente conhecidas como buzz bomb. Recebeu esse nome devido ao barulho que fazia enquanto voava, sendo criada pela Alemanha, durante a Segunda Guerra Mundial.

Apesar de ser limitada e considerada um alvo fácil, conseguiu um sucesso considerável com sua velocidade constante e por voar somente em linha reta, atingindo um número de mais de 1.000 bombas V-1 lançadas. Alguns anos mais tarde, ainda na Segunda Guerra mundial, foi criada sua sucessora, a bomba V-2.

Quem inventou o drone?

O modelo que ficou marcado na história dos drones, ou seja, o qual conhecemos hoje em dia, foi desenvolvido pelo engenheiro espacial israelita Abraham (Abe) Karem. Segundo ele, em 1977, época de sua chegada EUA, eram necessárias 30 pessoas para controlar um drone. Diante desta situação, ele fundou a empresa Leading System e, utilizando poucos recursos tecnológicos, como fibra de vidro caseira e restos de madeira, deu origem ao Albatross.

Com as melhorias alcançadas com o novo modelo – 56 horas no ar sem recarga de baterias e com três pessoas operando, o engenheiro recebeu financiamento da DARPA para os aprimoramentos necessários para o protótipo e, com isso, surgiu o novo modelo chamado Amber.

Tais aeronaves foram projetadas e desenvolvidas para missões militares que ofereciam risco à vida de seres humanos, como resgate em incêndios e com a segurança não militar. Estas possuem como objetivo permitir o monitoramento ou o ataque à alguma região.

No Brasil, a história dos drones foi marcada pelo BQM1BR, o primeiro VANT registrado no país, fabricado pela CBT (Companhia Brasileira de Tratores). Movido a jato, o protótipo tinha como objetivo servir de alvo aéreo, realizando seu primeiro voo em 1983.

Além desse, outro VANT registrado é o Gralha Azul, produzido pela Embravant. Este possui mais de 4 metros de envergadura, podendo realizar até 3 horas de voo.

O uso de drones

Assim como a internet, a história dos drones foi caminhando rumo à acessibilidade e trouxe muitos benefícios tanto para o mercado de drones quanto para seus consumidores. Hoje em dia, os drones possuem uma versatilidade enorme quando se trata do seu uso. Entre suas utilidades estão monitoramento e vigilância, foto e filmagem, uso militar e resgate.

O que é um drone?

É um veículo aéreo não tripulado (VANT) que possui um controle de voo, podendo receber comandos por meio de radiofrequência, infravermelho e, até mesmo, missões definidas de forma prévia por coordenadas GNSS (Global Navigation Satellite System). Sua aparência remete a mini-helicópteros, tendo alguns modelos sendo réplicas de jatos, quadcopters (quatro hélices) e modelos com oito hélices ou que utilizam combustível para seu voo.

Drone em inglês significa ‘’zangão’’ e, devido ao seu zumbido ao voar, e acabou sendo adotado popularmente para nomear a aeronave. Entretanto, no Brasil, existem outros termos relacionados à aeronave, como por exemplo UAS ou RPAS. A nomenclatura costuma variar conforme seu propósito de uso. Conheça mais sobre suas nomenclaturas a seguir:

VANT (Veículo Aéreo Não Tripulado)

É apresentada como a terminologia oficial segundo os órgãos reguladores brasileiros do transporte aéreo. Contudo, no Brasil, é caracterizado como VANT qualquer aeronave projetada para operações sem pilotos, de acordo com a legislação pertinente, Circular de Informações Aéreas AIC N 21/10.

O Veículo Aéreo Não Tripulado possui fins comerciais ou de pesquisa científica e experimentos. Além disso, para um drone ser considerado um VANT, é necessário este possuir carga útil embarcada, não influenciando em seu funcionamento, como por exemplo uma câmera ou uma embalagem de produto.

RPAs (Sistemas de Aeronaves Remotamente Pilotadas)

É considerado o termo correto para referir-se a aeronaves que são controladas remotamente durante o voo.
No caso de alguém, por exemplo, querer realizar a filmagem do seu casamento ou realizar a entrega de alguma encomenda, é preciso uma solicitação formal de uso específico 15 dias antes, com as devidas informações e características sobre a nave para a ANAC.

Gostou do nosso artigo? Aqui no blog do ITARC você sempre pode saber mais sobre o mundo dos drones e suas curiosidades! Se você procura por um curso de pilotagem de drone ou um curso de manutenção de drones o ITARC (Instituto de Tecnologia Aeronáutica Remotamente Controlada) é o lugar certo para você. Atuamos no Rio de Janeiro, Goiás, Porto Alegre e São Paulo, quatro polos regionais essenciais para o desenvolvimento e a prática da tecnologia de RPA no Brasil. Entre em contato conosco e saiba mais sobre nossos cursos!

Link úteis:
treinamento drone
curso de drone
escola de drones
curso de drone rj

Compartilhe:

Posts RecentesCategoriasTags